9 de nov de 2010

Crítica: Atividade Paranormal 2

Nota: 3
Nota IMDb: 6.3
País: EUA
Ano: 2010
Gênero: Suspense
Duração: 91 mim
Diretor: Tod Wiliams


Sobre: Kristi (Sprague Grayden), irmã de Katie (Katie Featherston), teve recentemente um filho com Daniel (Brian Boland), que já era pai de uma adolescente. Um dia, ao chegarem em casa, a encontram completamente revirada. Tentando evitar que a situação se repita, Daniel compra um sistema de segurança que instala câmeras em diversos cômodos e no lado de fora da casa. Até que um dia situações estranhas começam a acontecer, o que faz com que o trio acredite que a casa é mal assombrada.



Nada contra filmes baratos, eles podem ser bons, mas Atividade Paranormal 2 faz sentir sono de tão monótono e previsível. Depois de tanto ouvir falar do 1 resolvi assistir somente ao 2. Com a expectativa de sair cagado do cinema achei graça do silêncio na sala e do desapontamento do público.

É tudo muito óbvio, já que o filme foi feito com a unica intenção de assustar o público a trama da coisa é exageradamente fraca. Casa mau assombrada, mais uma véa mandingueira de descendência latina que sabe tudo, com alguém da família cético e revoltado com macumba, mais adolescente assombrada, que a princípio faz brincadeira e depois sai chorando com o catarro escorrendo pelo nariz, uma criança e alguém sendo possuído... da a impressão de já ter visto a coisa toda antes

Quando não tiver nada para fazer vá ler um livro, ou assistir TV, ou deite-se e fique olhando para o teto. Definitivamente, Atividade Paranormal 2 é um lixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário