14 de fev de 2011

Crítica: Tropa de Elite 2

Nota: 9.5 (Só porque perfeição não existe)
Nota IMDb: 8.7
País: Brasil
Ano: 2010
Duração: 116min

O momento mais esperado por mim em relação a esse filme ocorreu a 1 semana atrás mais ou menos... O filme esta filnalmente saiu em Blu-Ray, ou seja, esta disponivél em boa qualidade no site de compartilhamento de arquivos mais perto de você. Como estou com uma notificação da COX (provedor de internet) tive que esperar um pouco e baixar na casa alheia. É hora de ver de novo, porque vale a pena!

9 de fev de 2011

Crítica: A Rede Social

Nota:5
Nota IMDb: 8.2
País: EUA
Ano: 2010
Duração: 120 mim
Diretor: David Fincher

Li certa vez sobre a diferença entre um geek e um nerd. Basicamente o geek é o nerd que tem alguma vida social. E a rede social é um filme biográfico que conta a estória de como um geek super inteligente, cheio de amigos geeks também inteligentes criaram o facebook.

O roteiro do filme tem um ritmo muito bom que não permite que você canse facilmente, entretanto é cheio de terminologias desse tal mundo geek e coisas de linguagens de programação, por isso pra quem é inteirado no assunto deve se tornar interessante.

As atuações são realmente muito boas e a direção de David Fincher salva o filme de ser uma catástrofe.

Antes de assistir A Rede Social confesso que parei e pensei sobre o que poderia haver de interessante sobre a vida de um cara nerd (para o velho nerd é nerd mesmo sendo geek), que aos 20 e poucos anos de idade se tornou bilionário... terminei de assistir o filme e descobri que nada de interessante aconteceu.

O cara teve uma boa ideia, se aproveitou de ideias e dinheiro de outros e ficou bilionário, envolvendo-se em alguns processos judiciais... o que tem de tocante e fascinante nisso?

Sim, com certeza poderia ter algo, mas não tem absolutamente nada, eu disse nada.

A Rede Social é um filme biográfico que deve agradar bastante as pessoas mais ligadas ao mundo virtual, entretanto não tem nada de relevante para mostrar.

8 de fev de 2011

Música: Cinnamon Chasers

Música eletrônica das boas.
Mas o destaque aqui vai para esse vídeo muito bem bolado com uma das músicas do  Russ Davies (o cara que leva a idéia a frente).

É meio difícil encontrar álbuns do Cinnamon Chasers na internet mas o cunhado de um primo que é irmão de um cabo casado com a nora de um irmão de um amigo meu me disse que no 4shared da pra encontrar o disco A Million Miles From Home e o mais novo álbum Science.

Sinceramente, foi o primeiro disco de música eletrônica do qual gostei completamente do começo ao final e que vale a pena deixar guardado no HD por que depois vou querer ouvir novamente... isso mesmo, palavras do velho.

E voltando ao vídeo...

7 de fev de 2011

Propaganda: Kia Optima 2011

Nunca a frase "Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão" se aplicou tão bem num comercial.

oO

5 de fev de 2011

Curtas: Baseados em Half Life

Eu vou postar só dois dos vários vídeos baseados no jogo, porque o resto que eu encontrei são todos uma porcaria!
__________________________________________________________________________________

Título: What's in the box?
Nota: ++++
País: Holanda
Ano: 2009
Duração: 9 min
Orçamento: US$ 200,00
Diretor: Tim Smit

Sobre: Um homem acorda desorientado num laboratório em ruínas em meio a um tipo de invasão à cidade que ele se encontra. Aparentemente a única coisa que pode salvá-lo dessa situação é uma caixa preta, mas também ela é o motivo dele estar sendo perseguido.

A história desse curta é muito vaga, mas o clima que o estilo de filmagem proporciona é perfeito! Sempre em primeira pessoa ao melhor estilo Half Life.


Por incrível que pareça, o diretor é um professor de nanotecnologia da Universidade de Nijimegen que fica na Holanda e ele fez o curta apenas para testar suas habilidades com os softwares 3D. E que teste! Tanto que ele nem se preocupou com falas, apenas ação.


Obs.: Como ele tem muitos traços de Half Life 2, na estréia do curta os internautas pensavam ser uma homenagem ou jogada de marketing da Valve Software (empresa que criou Half-Life). Mas o jogo foi apenas uma inspiração dentre muitas outras.

__________________________________________________________________________________

Título: Beyond Black Mesa
Nota: +++++
País: EUA
Ano: 2011
Duração: 12 min
Orçamento: US$ 1200,00
Diretor: Brian Curtin

Sobre: Adrian Shephard e um grupo de combatentes da resistência que estão fora de Black Mesa lutam por suas vidas e para informar ao mundo da invasão iminente.

Este sim é fiel aos personagens e história do jogo. Um curta completamente independente, pois desde a trilha até os elementos artísticos foram de autoria dos idealizadores (ao contrário do curta acima que utilizou alguns trechos das trilhas de Jurassic Park e Lost). Não achei as cenas de ação bem elaboradas e poderia ter dado nota três, mas a qualidade no geral e o fato de ser um produto completamente independente me força a dar pontuação máxima.


Pena que aqui no Brasil o cenário independente para produções de ficção só tenha palhaços do naipe de Ademir de Paula que só faz porcaria e não reconhece suas cagadas para melhorar, mas pelo menos se percebe que a sétima arte não está 100% nas mãos daquela academia de bosta que a gente sabe muito bem qual é. O cenário independente é forte e tem qualidade!


4 de fev de 2011

Propaganda: Volkswagen Passat

Muito bom!

2 de fev de 2011

Filmes que não quero ver novamente: Harry Potter

Antes de mais nada quero dizer que será uma honra receber chingamentos e críticas (bem melhor embasadas que minha opinião), por parte de quem adora Harry Potter e que vai me considerar um panaca... mas eu tenho que dizer o que eu acho, afinal cabe ao velho aqui ser o cara desagradável do blog.


Lixo, do começo ao final.


Emma Watson. Ela é a melhor coisa de Harry Potter.
Dizem os fãs que os livros são incomparavelmente melhores que os filmes, deve ser verdade e com certeza deve valer a pena ler os livros (apesar de que nunca irei fazê-lo). Mas o blog não trata de livros e por isso me refiro aos filmes e a forma como foram produzidos.

Para poupar tempo, já que deverei achar o próximo filme uma porcaria, então resolvi fazer um post só com toda a esculhambação.




Varinha de condão? Nada que um Band-aid não resolva.
Os filmes são monótonos e enfadonhos, não criam expectativa de nada e até no último que foi lançado (Harry Potter e as relíquias da morte), nas cenas de mais ação a câmera esta lá balançando sem que ninguém entenda nada e ao final alguém tem um ferimento tratável com Band-aid.

Acredito que pela ganância de lucrar mais com os filmes todos eles acabaram sendo adaptados para a maior faixa etária possível, graças a isso todos serão infantis... e sem graça... e previsíveis... e chatos...



Prova da ganância é a quantidade de diretores que esses filmes tiveram. Chris Columbus (quando ele conseguir ser diretor de algo que preste me avisem) nos dois primeiros, Alfonso Cuarón (já trabalhou bem, mas não fez muitas coisas) no terceiro, Mike Newell (diretor de Donnie Brasco, mas se prestou a fazer um Harry Potter e O Príncipe da Pérsia) no quarto e David Yates (grande diretor inglês e insignificante) pra terminar de cagar tudo.


Custava perceber que após sei lá quantos anos lançando esses filmes os espectadores também envelheceriam e poderiam apreciar uma história mais madura com personagens mais profundos?

Com certeza "custariam" alguns milhões de dólares a menos.


O universo de Harry Potter é realmente bom.
Sim, mais profundos, apesar de tratar constantemente da questão da família nos filmes, todos os protagonistas parecem superficiais pois nenhum passa por algum dilema - que não seja rapidamente resolvido - que envolva algo mais serio que derrotar "aquele cujo o nome não deve ser dito"... que mêda ¬¬.

E nem me venha um fanático ou defensor da série me dizer que é melhor ler os livros e depois assistir os filmes (como eu já ouvi), por que isso não vai tornar os filmes melhores.

Os filmes são ruins e fracos, isso é fato, se não para um fã, pelo menos para mim (não devo ser o único na face da terra).

É como se eu visse esses filmes ao lado de Justin Bieber, Restart, KLB, duplas de sertanejo universitário e qualquer outra coisa que possa ser associada a uma menininha histérica dando gritinhos.

Fora o detalhe de que não é uma estória autêntica. Dez anos antes do primeiro título de Harry Potter já havia o personagem Tim Hunter. Eu sei que Neil Gaiman não reconheceu Harry Potter como sendo um plágio de sua obra intitulada "Livros da Magia", mas quem me garante que ele não foi comprado?

E alimentando aquela velha rixa sem sentido: O Senhor dos Anéis com certeza faz mais o meu estilo.

1 de fev de 2011

Modern Family

Nota: 8.7
Nota IMDb: 9.1
País: EUA
Ano: 2009
Gênero: Comédia
Duração: 30 min
Criadores: Steven Levitan e Christopher Lloyd

Sobre: Hello there!!! Bom acabei descobrindo mais uma série quando tive que fazer meus homeworks aqui. Modern Family é a típica comédia americana. Hummm... A gente já  ta de saco cheio de comédia americana, o que essa joça tem de difenrete? Não muita coisa, um casal gay com uma filha asiática, um casal com papéis invertidos, um velho muito grosso casado com uma jovem gostosa colombiana e filhos peculiares,um retrato debochado do que a sociedade vem se