9 de out de 2010

Então vamos lá: Sintel e um pouco de liberdade

Nota: + + + +
País: Holanda
Ano: 2010
Gênero: Animação, curta, fantasia
Duração: 15 mim
Diretor: Colin Levy

30 de setembro foi o dia de estréia para Sintel na Internet. O curta trata da história de uma garota pobre (Sintel) que vive em um mundo fantástico/medieval e encontra um dragão bebê (Scales) que passa a ser sua companhia; praticamente um cãozinho de estimação. De repente seu fiel escudeiro é capturado e ela vai buscá-lo do outro lado do mundo numa tentativa heróica de resgate. É mais ou menos nessa atmosfera que gira o curta produzido pela Fundação Blender (Blender Foundation).




Veja o curta no youtube em alta qualidade ou baixe em Full HD aqui: 
(Sugestão: baixe o vídeo por Torrent que está com uma boa quantidade de seeds)

Trailer

Não vou entrar nos méritos de qualidade técnica (que domino o assunto em alguns aspectos) ou quanto ao roteiro, até porque minha proposta para esse tipo de curta é a da divulgação (vocês vão saber o porquê). Meus caros, estamos falando de uma produção em CG totalmente independente com contribuições financeiras dos  próprios fãs e instituições que acreditaram no trabalho, mas sem interferência no processo criativo. E o mais legal de tudo é o fato de todo o projeto gráfico ter sido desenvolvido num promissor software livre chamado "Blender" (Conheça o programa aqui).
 

A Fundação Blender já é conhecida de outros trabalhos e cada vez mais surpreende com os novos projetos. Todos usando programas Open Source (ou software livre? Veja a diferença aqui).



Para mim essa iniciativa é a das mais belas, em que um grupo de pessoas se junta pra mostrar que não são necessários investimentos bilionários em softwares desenvolvidos "nisso e aquilo" para a construção de um material de entretenimento de alta qualidade. Acima de tudo é uma forma brilhante de abrir os olhos da sociedade (leigos da nossa geração de internautas que ainda acreditam com muita fé na fórmula: Sistema Operacional é igual a Windows - e necessariamente ele tem que ser pirata caso contrário você não é esperto e descolado) que há mais oportunidades por aí além de baixar softwares piratas defeituosos ou comprar o original por um custo superfaturado pelo Sistema (comércio brasileiro).

Porque não deixar um pouco de lado o comodismo do usual e partir pro novo? Tentar aceitar que há outros horizontes e arriscar?

É ridículo ver empresas sendo processadas pela Microsoft por usarem o Windows em versão pirata ou coisa parecida. Se não quer pagar, usa o que é livre, treina seus funcionários, porra! Faça algo de bom pra sociedade! VEJA O QUE ESSA GALERA FEZ COM ESSE SOFTWARE POR INICIATIVA PRÓPRIA! VOCÊ É O DETENTOR DO CAPITAL! DEVERIA SER VOCÊ O GRANDE INCENTIVADOR DE PROJETOS VIRTUOSOS COMO ESSE!

Depois que conheci o sistema Debian Linux, minhas idéias com relação a esse quesito mudou bastante (pra MELHOR) e sinceramente indico a todos os leitores desse post que experimente mudar.


__________________________

Ps.: Só pra deixar bem claro - Crepúsculo é o que a netinha dessa Véa (VHS) Surda da Praça é Nossa assiste. Vá baixar Topo Gigio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário